Abraham Palatnik morre vítima do Covid-19

Abraham Palatnik morreu no passado Sábado em resultado de uma infecção com o Covid-19. O artista plástico brasileiro tinha 92 anos.

Por Lívia Martins

Nascido em Natal, no Rio Grande do Sul, a 19 de Fevereiro de 1928, Abraham Palatnik era conhecido como um dos pioneiros da arte cénica no Brasil. As origens judaicas da sua família valeram-lhe uma passagem por Israel. Seria em Tel Aviv que viria a receber formação em física e mecânica e nas artes plásticas caracterizadoras do seu trabalho.

Aos 20, regressa o Brasil e vai morar para o Rio de Janeiro, onde funda o Grupo Frente com artistas como Ivan Serpa, Lygia Clark, Franz Weissman e Ferreira Gullar. É nessa altura que se aproxima da arte abstracta e inicia o trabalho com jogos de luz que o tornaria conhecido. Começa a utilizar fontes luminosas artificiais e a criar trabalhos tridimensionais, usando superfícies bidimensionais.

Abraham Palatnik viria a participar em mais de 100 exposições, tanto no Brasil como noutros países. Em 2018 recebeu o Prêmio Faz Diferença, promovido pelo Jornal O Globo, na categoria Artes Plásticas.