Morreu o escritor Sérgio Sant’Anna

O escritor fluminense Sérgio Sant’anna morreu com um ataque cardíaco neste Domingo. O contista de 78 anos encontrava-se internado no Hospital Quinta D’Or, no Rio de Janeiro, devido a uma infecção pelo Covid-19.

Por Lívia Martins

O autor de colectâneas de contos como “O Concerto de João Gilberto no Rio de Janeiro” e “O Homem-Mulher” nasceu no Rio a 30 de Outubro de 1941. Depois de cursar Direito na  Universidade Federal de Minas Gerais e no SciencePo de Paris, Sérgio Sant’Anna optou pelo “International Writing Program” da Universidade de Iowa. O percurso do autor passaria pelos cadernos literários de jornais como a Folha de S.PauloO Estado de S. Paulo e Jornal do Brasil.

Descrito pela Companhia das Letras como “um transgressor costumaz”, Sérgio Sant’Anna construía personagens “comuns, de classe média e meia-idade, às voltas com os problemas do cotidiano e pequenas tragédias pessoais, e que parecem encontrar no sexo uma válvula de escape para suas frustrações”, como afirmava o jornal “O Globo” numa entrevista em 2014.

A sua preferência pelos contos foi justificada, de acordo com o próprio, por “uma tendência, para a concisão, para a preguiça“. Na mesma entrevista ao Globo de 2014, Sérgio Sant’Anna declarava estar “farto de escrever novelas”.